quinta-feira, 2 de março de 2017

Flor de Lótus


Amar é um sentimento inebriante. Aceito.
Mas, será possível desamar?
Como pôr fim no amor que sufoca o peito?
Não tê-la asfixia, e faz recordar o que era pra olvidar.

Seu cheiro está em meus pulmões,
Os olhos dela brilham em todo lugar.
Ahhh... Aquelas pernas...
Com elas, me fazia prisioneiro.

Flor de Lótus.
No seu ventre, eu não tinha paradeiro
Depois, éramos um só. Uma cruz.

O néctar, o mel...
Nos lábios, o gosto doce do nosso sal,
Não é fel. Puro prazer, éramos eu e você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário